Vivência Fotográfica no Nepal

13 | outubro @ 12:00 - 22 | outubro @ 12:00

Programa de Fidelidade

Carregando Roteiros

« Todos Roteiros

Roteiro Navigation

Detalhes

Início:
13 | outubro @ 12:00
Final:
22 | outubro @ 12:00
Atividades:
Nível de Dificuldade:
Leve
Número de Vagas:
10
Valor por Pessoa:
US$ 3.350,00 à vista e à prazo US$ 3485,00 (US$ 670,00 Entrada + Saldo em até 6 vezes no cartão)
Itens Incluídos:

• Transferência para IN/OUT do aeroporto – Hotel em Kathmandu
• 3 noites de hotel em Kathmandu + 1 noite no final da viagem
• 3 noites de hotel em Pokhara
• 2 noites de hotel em Sauraha (Parque Nacional de Chitwan)
• Passagem aérea de Kathmandu para Pokhara
• Transporte de Pokhara para Sauraha e Sauraha para Katmandu em transporte privado
• 2 guias locais, além da Ana Wanke.
• Jantar de despedida
• Taxas governamentais e impostos locais

NÃO INCLUÍDO:

  • Passagem aérea Brasil – Kathmandu
  • Taxa de entrada em locais patrimoniais;
  • Taxa de visto de entrada no Nepal;
  • Excesso de carga de bagagem;
  • Almoço e jantares não especificados
  • Trekking pessoal
  • Despesas pessoais (água mineral, bebidas frias, refrigerantes, etc.)
  • Gorjetas para os guias locais

Roteiro: Vivência Fotográfica no Nepal

Tradições ancestrais, ritos religiosos e crenças de todo tipo favorecem o ambiente mágico e espiritual que respiramos no Nepal e atrai milhares de pessoas todos os anos. Enfim, o Nepal é apaixonante e nada comum!
Para ver a Cultura e a natureza exuberantes desse povo, junte a nós, nessa parceria inédita: Ana Wanke e Zig Koch!

 

       

 

Ana Wanke: Curitibana, engenheira e trabalhou por 20 anos no setor elétrico com projeto de Usinas Hidrelétricas. Em 2012 resolveu realizar um projeto que já vinha elaborando há muito tempo: dar oportunidade a mais pessoas de conectar-se com a natureza, de maneira mais intensa e em roteiros personalizados. Trocou a carreira de engenheira pela carreira de guia de caminhadas e de montanha e fundou a empresa Ana Wanke Turismo e Aventura. Utilizando a experiência adquirida em Planejamento de Projetos em Engenharia, Ana aplica técnica aliada com sentimento para desenvolver os roteiros, formar estratégias e mapear os riscos. Dentre as conquistas pessoais se destaca o Caminho de Santiago, o qual se tornou uma especialista. Ao longo dos anos vivenciou experiências marcantes nas trilhas da Patagônia, diversos caminhos no Brasil, além de várias experiências no Nepal.

Zig Koch: Diplomado em Arquitetura e Urbanismo em 1982, trabalhou até 1986 como arquiteto, quando cedeu aos desafios da fotografia, na defesa do meio ambiente e na sedução das viagens. Percorreu todos os biomas brasileiros, viajou para vários países de outros continentes, fotografando para as principais revistas brasileiras, para projetos e entidades governamentais, não governamentais, empresas ou viajando por conta própria. Frequentemente as fotografias de Zig Koch são escolhidas para ilustrar campanhas de educação ambiental coordenadas por entidades governamentais e não governamentais. Seu trabalho também pode ser encontrado em mais de uma dezena de livros, calendários para empresas e peças publicitárias no Brasil e no exterior.

NOSSO ROTEIRO:

13|OUT –  Dia 01: Chegada e passeio no final do dia

14|OUT –  Dia 02: Visita a cidade medieval de Bhaktapur

15|OUT –  Dia 03: Visita a vários templos e estupas

16|OUT –  Dia 04: Voo pela manhã para Pokhara e reconhecimento da cidade. Ida à lojas de roupas típicas.

17|OUT –  Dia 05: Visita ao templo de Barahi (Hinduista), localizado em uma ilha no no lago Phewa e a Peace Stupa (Budista), localizada no topo de uma colina próxima a Pokhara e de lá se pode ver a cadeira de montanhas do Annapurna (Himalaia).

18|OUT – Dia 06: Dia para explorar um pouco mais as paisagens de Pokhara, que está a beira de um lago próximo à cadeia do Himalaia e visitar o Museu Gurka.

19|OUT – Dia 07: Transfer em carro privado até Sauraha, dentro do Parque Nacional de Chitwan. Visita ao berçário de elefentes.

20|OUT – Dia 08: Atividades dentro do Parque Nacional de Chitwan, tais como canoagem (possibilidade de ver crocodilos) e passeio na floresta em elefefantes.

21|OUT – Dia 09:  Retorno para Para Katmandu em transporte privado, chegando em tempo para aproveitar a cidade. Jantar de despedida no Secret Garden.

22|OUT – Dia 10:  Manhã livre e retorno a casa no final do dia.

 

 

UM POUCO MAIS SOBRE O NEPAL…

 KATHMANDU: Parece não existir norma e sinalização no trânsito, que tem mão inglesa, e a buzina é uma instituição nacional. Carros e motos buzinam para tudo que veem, inclusive vacas. Atravessar a rua em nessa é uma aventura que começa muito antes de pisarmos na trilha. Assim é Kathmandu é a capital do Nepal e passa longe de ser um lugarejo bucólico!

A primeira impressão é que isso tudo é terrível aos nossos olhos ocidentais, mas basta ver as ruas do Thamel, o bairro mais badalado, para se apaixonar pelo local e ver como tudo vive em harmonia.

Thamel é um lugar alegre que transmite a alma mais verdadeira da capital nepalesa, com suas lojas de suvenires, seus vendedores, os vários letreiros e suas ruas estreitas repletas de turistas, motos e rickshaws, uma espécie de táxi de tração humana.

Em todo o Nepal pode-se dizer que o hinduísmo predomina em mais de 80% da população nepalesa, mas quando o assunto é montanhas, lá o predomínio é budista.  Em Kathmandu temos muitos exemplos das duas religiões, hinduísmo e budismo, convivendo harmonicamente. É comum encontrar templos hindus com influências arquitetônicas budistas ou budistas frequentando templos hindus.

Um ótimo exemplo deste sincretismo é Swayambhunath, ou Templo dos Macacos. É um complexo de estupas e templos budistas e hindus fica no alto de uma colina. Para se chegar lá tem que subir 365 degraus, assim já dá para ir se aquecendo para o nosso trekking!

O que mais chama a atenção nesse lugar não são os macacos e sim uma típica estupa budista, com uma grande torre dourada e os olhos de Buda (os olhos que tudo veem) pintados no topo, nos quatro lados da torre. Para os budistas tibetanos, essa é a segunda estupa mais sagrada de Katmandu, depois de Boudhanath.

POKHARA: Ao longo do nosso roteiro, saindo do Vale de Kathmandu, vamos para Pokhara, na direção das montanhas do Himalaia que em sânscrito que dizer “Morada das Neves”, também popularmente conhecido como o “Teto do Mundo”!

Entre vários lugares exóticos que visitaremos, descamos o Tempo de Barahi, um templo indu no meio do lago da cidade de Pokhara e a Estupa da Paz (Peace Stupa), monumento budista no alto de uma colina onde se pode avistar as montanhas nevadas do Himalaia.

 

 PARQUE NACIONAL DE SHITWAN: Fundado em 1973, foi incluído na lista do Património Mundial em 1984. O parque está localizado no sopé do Himalaias na região do Terai, e é rico em flora e fauna, que inclui algumas das últimas populações de rinoceronte-indiano (Rhinoceros unicornis) e do tigre-de-bengala. A área utilizada para é conhecida como o Vale de Chitwan. Era uma local de caça e até 1951 foi uma reserva de caça. No parque há canoagem, passeios de elefante, e passeios guiados pela selva, ou seja, muitos ambientes fantásticos para fotografar!

 

 

Compartilhe:
Tags Roteiro:
, , , , , , , ,